Pular para o conteúdo principal

Resenha: Resposta Certa


Resolvi trazer algo diferente para vocês dessa vez, não sei se vão gostar, se vai interessar. Mas faz parte do meu universo, que é ouvir música, escrever e ler. Leio menos do que gostaria, mas ainda assim é algo que sempre fez parte da minha vida. Não será algo constante, como vejo em muitos blogs, porque afinal, o meu foco é outro. Mas acho que não há problema algum em mudar um pouco né? Trazer um pouco mais de mim para cá e meus gostos. Enfim, vamos ao que interessa? Primeira resenha do blog :)


Resposta Certa narra a mudança fase na vida de Brian Jackson. Um adolescente de 19 anos que nunca foi o mais popular do colégio, mas que consegue uma vaga na universidade no curso de Letras. Isso faz com que ele acredite que a sua vida irá mudar, passar do esquisitão para "o cara". A história acontece em 1985, onde o rock era a trilha sonora da vida de muitos adolescentes.

Chegando na universidade, ele percebe que as coisas não seriam muito fáceis. Primeiro, ele havia deixado para trás sua mãe viúva. Em seguida, conhece os seus companheiros de quarto e, bem, a relação não foi o que ele esperava. Por último, Brian se vê apaixonado pela garota mais cobiçada do lugar.

Mas, indiretamente combinado, após a festa em que se conheceram, os dois se encontram na sala de seleção para o Desafio Universitário, programa que Brian costumava ver com o seu pai quando mais novo e por isso, achou que conseguiria chamar a atenção da garota. (Desafio Universitário: Programa televisivo de perguntas e respostas de conhecimentos gerais disputado em equipes).

Resumindo, a partir daí o livro gira em torno de suas experiências na universidade, sua “relação” com Alice e do tal Desafio. Tirando as participações especiais de Rebecca, sua “amiga”, amigos antigos, etc. Isso tudo narrado em primeira pessoa, pelo Brian, o que nos deixa a par de todos os seus sentimentos e pensamentos em relação aos momentos do livro. 

Na contracapa e nas primeiras páginas do livro, como no outro livro do autor, a editora colocou todos os elogios possíveis que as grandes revistas/nomes disseram da história. E eu quase liguei para cada um deles para perguntar quanto eles receberam para exaltar tanto assim aquele livro. 

Porque o que eu posso dizer do livro? Bom, mas poderia ser melhor. Digo, muito melhor. A verdade é que, talvez por culpa minha, eu esperei muito dele por causa de Um Dia, primeiro livro que eu li do autor David Nicholls. Eu estava para ler esse livro há meses, mas só há algumas semanas eu fui a uma livraria para comprá-lo. E a verdade é que eu fiquei muito triste por não ter alcançado as minhas expectativas.

Pontos positivos:
  • As referências culturais são muito bacanas e principalmente para quem viveu ou se interessa pela música/cinema da década de 80, vai achar tudo muito contextualizado.
  • O livro também é muito engraçado, David tem isso. Sabe ser irônico, saber usar do humor em suas narrativas e isso deixa tudo mais leve.
  • Todo capítulo é iniciado com uma pergunta de conhecimentos gerais seguida de sua resposta. Diferente e interessante.

Pontos negativos:
  • Apesar das partes engraçadas, Brian é muito muito muito chato. Achei ele atrapalhado demais, confuso demais, inseguro demais, estranho demais. E aguentar isso durante o livro inteiro, cansa né?
  • O autor utilizou de várias histórias ao mesmo tempo, o que acabou não aprofundando em nenhuma e assim, nenhuma conseguiu, de fato, me prender a atenção.

Avaliação: Bom
Autor: David Nicholls
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Páginas: 346

Bom, é isso, espero que tenham gostado dessa minha primeira resenha. Quero opiniões sinceras ok? É a primeira vez que escrevo uma! E me digam, alguém já leu esse livro? O que acharam?

Beijos,

Comentários

  1. Vai ser muito legal ver resenhas por aqui, eu amo ler e to sempre a procura de novos livros, adoro quando visito blogs e tem algumas resenhas! <3

    Beijos
    osdetalhesdeumavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi,passando apenas para dizer que tem novidades em meu blog ;D
    desculpa copicola!

    Bjinhos > chadecalmila.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha! :D
    E o personagem é colega de profissão! Só isso me anima a ler a obra! hehehe

    Um beijo,

    http://algumasobservacoes.blogspot.com/
    http://escritoshumanos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Gostei da resenha, o livro parece muito bom.
    Uma amiga vai gostar muito bom esse livro pela referência ao cinema e música da década de 80.
    Vou indicar para ela.

    Confira o Esmalte da Semana. Me relembrou minha adolescência quando comecei a usar esmalte =D

    Beijinhos de luz =***

    Cllara Maranhão ʚɞ
    http://cllaramaranhao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Quero ler esse livro, mas eu li Um dia e amei, por isso to numa expectativa enorme, e assim como você possa me decepcionar.

    Mas, com toda certeza é bom! Espero ler em breve.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Carol!
    Vou te falar que eu não curti tanto Um Dia assim.
    Tipo, do meio pro final, você sabe do que estou falando, aquilo acabou comigo, passei muito tempo encabulada, chorando, enfim. Não foi meu livro favorito meeeesmo, mas, gostei da escrita do autor, engraçado como as coisas podem ser né? Não gostei tanto da história, mas a maneira como ela é contada foi tão boa, que acabou me envolvendo mesmo assim, hehe.

    Beijos!
    Carol,
    www.caixa-a-a.com - sorteando livros!

    ResponderExcluir
  7. preciso ler esse livro, eu li Um Dia e adorei, preciso conhecer mais da escrita desse autor, PRECISO! kkkkk

    beijos, http://meuvicioliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu quero muito ler esse livro, eu sou viciada por leitura ♥

    http://historiaimperfeita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Eu gostei da resenha, nunca li esse livro, mas me chamou atenção, quem sabe entre pra minha wishlist literária rsrs.
    Gostei de ver resenha aqui...
    Beijos.

    sonhosdegarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Nossa! Adorei a sua resenha!
    Normalmente vejo apenas a sinopse e coisas do tipo: gostei e ponto!
    E você citou os lados positivos e negativos. Achei interessante o fato dele ser meio atrapalhado! hahahahah
    Porque agora fiquei curiosa pra ler e tentar ter a mesma visão que você teve!
    Beijinhos, nega!
    Jennifer
    http://queridamaiscafe.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  11. Nossa, eu vou adorar então! Amo anos 80 ♥


    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  12. Passando pra dizer que indiquei seu blog na tag das blogueiras, vem ver.
    http://historiaimperfeita.blogspot.com.br/2013/07/respondendo-tag.html

    ResponderExcluir
  13. O livro não me interessou. Acho que deve ser meio enjoadinho. Nunca li Um Dia mas também não tenho vontade.

    Ah, elogios no livro, simplesmente ignoro. São muito poucos que realmente bate.


    Té mais...
    http://bmelo42.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Ok, já posso dizer que amei o livro pelos pontos negativos. Gosto muito de livros onde o personagem é muito chato, sempre me identifico. HAHA
    Achei incrível! E vc deveria fazer mais resenhas, afinal, escritores talentosos fazem as melhores resenhas!
    beijoooos

    http://oicarolina.wordpress.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente