Pular para o conteúdo principal

Sobre o que os doutores em amar dizem...


Eu sempre achei graça do quanto as pessoas se acham doutores em amar. Saem por aí distribuindo conselhos e o mais engraçado disso tudo é quem os escuta né? A gente ouve tanta coisa, ensinamentos que são passados de geração em geração, dicas chaves e testemunhas de como fazer dar certo! 

Dizem que ignorando que o cara dá valor. Que mulher não pode tomar a iniciativa, porque pega mal. Que o homem também não deve ser muito carinhoso se não as mulheres enjoam. Não pode ligar muito cedo depois que saíram pela primeira vez, porque se não parece ansiedade, mas também não pode demorar demais porque se não parece descaso. 


Enfim, são inúmeras as recomendações de como proceder na “arte da conquista”! Mas eu sempre me perguntei: Desde quando existe fórmula para isso? Se fosse fácil desse jeito, estaríamos todos comprometidos, nada de sofrimento por "amor" não correspondido, não acham? A questão é muito mais complexa e, no entanto, muito mais simples, se quer saber. 


Na minha humilde opinião, (e por isso não enxerguem como conselho, porque Deus me livre pertencer ao grupo das pessoas sabidonas que mencionei!), o segredo é justamente o contrário dessa bobeira toda que inventaram. Racionalizar os sentimentos é que estraga tudo! Limitar vontades, criar barreiras para o invisível, regrar o que deveria ser livre... 


Deu vontade? Faça! Seja você mesmo, porque não adianta nada fingir superioridade, fingir romantismo, fingir qualquer coisa, se uma hora a máscara vai cair (porque ela sempre cai), levando junto os motivos do interesse inicial. Não existe receita para dar certo, mas começar de cara limpa, com verdade, sendo louco do jeito que você é – assustando de uma vez ou encantando de primeira, é uma boa forma de começar um possível relacionamento.


Comentários

  1. pois é, não existe formula do amar, e nem a maniera certa de amar, acredito que cada um vai amar de uma maneira, mas tb acredito que amor é só uma vez na vida, ameeei linda.

    lindeza voltei com o blog, passa lá quando der, um beijo ;*
    http://kellencoliveira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!! :)
      Só não concordo que amor é só uma vez na vida, rs

      Excluir
  2. Concordo totalmente. As pessoas se colocam dentro de umas caixinhas pré definidas e esquecem que amar é totalmente o contrário: se deixar livre, voar e aproveitar tudo desse sentimento.
    Acho que só com o tempo a gente aprende essas coisas, viu.

    Um beijo
    www.naotenhopressa.com

    ResponderExcluir
  3. Não adianta, mesmo que você já tenha amado mil, ou menos, ou mais, nunca somos experientes o suficiente. Eu me achava sabe tudo do amor, sofredora de paixões, mas com o tempo vi que é assim mesmo e que a gente nunca sabe demais quando o assunto é esse, rs.
    Amo seus textos, de coração, super sucesso! :*

    www.mabeato.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca sabemos mesmo rss
      Own obrigada Marcella, você sempre me traz muito incentivo!!

      Excluir
  4. O importante é ser você mesmo, nada adianta você seguir conselhos se isso não expressa verdadeiramente o que você sente.

    ResponderExcluir
  5. Falou tudo! Penso exatamente o mesmo, devemos ser livres em relação ao amor, cada um gosta de uma coisa, cada um vive de uma forma, cada um se relaciona de um jeito; amar já não é fácil, com regras então...

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente, flor.
    Para certaas coisas não existem receitas ou fórmulas de bolo, tem de se jogar mesmo!

    Xerim :)
    www.trilouca.com/
    Instagram:@Trilouca

    ResponderExcluir
  7. Eu só sigo conselhos que fazem eu me sentir bem. Eu levo os conselhos como um "empurrãozinho" para cada situação, sabe? Porque tem uns conselhos que realmente são muito bons, mas o pior são aquelas pessoas que não tem noção nenhuma da situação e dão aqueles conselhos totalmente loucos em que você pensa "eu não vou fazer isso, não mesmo". Haha, adorei o post!

    Bitocas!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
  8. Nada que alguém fale vai ajudar. Você tem que resolver sozinha. Beijos,

    Beijos
    www.heyealaysa.com

    ResponderExcluir
  9. Falou tudo!! Não existe receita pra dar certo. Conselho são até bem vindos, mas cada pessoa é diferente.
    Blog: http://teoremademari.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Às vezes penso nisso, nessa receita idiota que as revistas, em especial, nos impõe. Não sei por quê. Cada relação tem um jeito diferente de ser conduzida, será que ninguém pensa nisso? Ter uma fórmula é generalizar demais os relacionamentos. E cada um é de um jeito; cada relacionamento e cada pessoa, especialmente. E se existisse uma fórmula eficaz talvez todo mundo fosse mais feliz.

    Love, Nina.
    http://ninaeuma.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, nós somos diferentes, logo, nossos relacionamentos serão diferentes!
      Será? Ou talvez perdesse a graça... rs

      Excluir
  11. Aí é que está o grande erro das pessoas - acreditar que seguindo tudo à risca, etapa por etapa do que dizem por aí, conseguirão fazer com que dê certo.
    Concordo com o que disse, e acho que o legal mesmo é você ir do jeito que der! Ainda que "assustando de primeira", parece que tudo se torna mais verdadeiro!

    Beijo, com Deus!
    http://tudo-oquesou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. É verdade, se fosse fácil estaríamos todos comprometidos.
    E pf, que ultrapassado esse lance de "mulher não pode tomar iniciativa", ah vá.

    Adorável Tédio | Fã Page

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente