Pular para o conteúdo principal

Nuvem preta em cima de mim?


Eu não sou exatamente o tipo de pessoa que podemos chamar de positiva, tenho uma tendência a não me criar expectativas com nada. Por outro lado, estou longe de ser alguém que só reclama da vida. Normalmente, resmungo um pouquinho, e logo em seguida, tento enxergar o lado bom das situações que me acontecem e tropeços que dou. Mas tem época que é mais difícil que outras.

Vez ou outra, fico achando que sou o ser humano mais azarado da face da terra! Não é possível que exista alguém que perca mais ônibus que eu ou que já tenha sido tão assaltada quanto. Não é possível que os meus planos não possam dar certo nem uma vezinha sequer. N-ã-o-é-p-o-s-s-í-v-e-l. E olha, já perdi a conta de quantas vezes chorei por acreditar que tinha uma nuvem preta em cima de mim, impedindo que coisas boas acontecessem em minha vida.

Mas é pura cegueira, eu sei. Todos têm seus próprios calos, e se eu tenho pouca sorte (digamos que próxima a zero) em certos aspectos, tenho toda a sorte do mundo em outros. A gente precisa parar com essa mania de achar que só a gente sofre, só com a gente dá errado, só a nossa vida é esse drama todo. O exercício, por mais duro que seja, deve ser o inverso: o que eu tenho para agradecer hoje? Qual é a minha sorte do dia?

Acordei me perguntando isso essa manhã, encontrei exatos quatro motivos para sorrir, e veja só, os meus problemas pareceram um pouquinho menores que ontem à noite. Eles ainda estão lá, quem dera sumisse tudo num passe de mágica!, mas encontrei razões para levantar da cama e tentar resolvê-los. 

Comentários

  1. Que bom que está encontrando motivos para sorrir.
    Bj e fk c Deus.
    Nana - procurandoamigosvirtuais.blogspot.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Inspiração: ilustrando o amor

O meu tema preferido é o amor, mas acho que isso dá pra perceber né? rs E há  alguns meses eu vi uma matéria linda no site Hypeness  sobre um ilustrador coreano, Puuung , que se inspira em momentos simples, daqueles que a gente consegue enxergar claramente o amor no dia a dia de um casal, para criar suas ilustrações. Hoje ela apareceu novamente na minha timeline, e eu senti que precisava compartilhar por aqui esse trabalho tão incrível e que nos arranca sorrisos e suspiros.  Abaixo estão algumas das minhas preferidas, mas indico que vocês cliquem no link para conhecer melhor o ilustrador.  Sorte de quem consegue se identificar com os momentos ilustrados né? ♥

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Com o coração já tão despedaçado, o que mais eu tenho a perder?

Eu sei, eu estraguei a nossa noite que você tinha preparado com tanto cuidado.  Eu sei, eu fui covarde e imatura.  Eu sei, eu te assustei quando você acordou de madrugada e me pegou chorando na sala. A verdade é que eu entrei em desespero, ok? Porque eu senti o meu coração se abrindo. Eu acreditei em você, nas suas palavras, na verdade do seu sorriso ao me contar dos seus planos para gente, e caramba, não devia acontecer isso! O combinado era que eu não me entregaria a ninguém, o combinado era me manter distante e protegida.  Porque eu realmente não sei se estou preparada para encarar as minhas feridas, passar por cima dos meus traumas e me permitir ser feliz sem pensar no que pode ou não acontecer. É que é inevitável, a gente fica meio desacreditado, sabe? Ver a mesma história se repetindo tantas vezes... Por que logo com você seria diferente? Por que eu teria que te dar um voto de confiança? E, se quer saber, eu encontrei a minha resposta sem precisar responder coisa al