Pular para o conteúdo principal

Uma das melhores sensações do mundo.


Dia desses, encontrei com um rapaz pelo qual fui apaixonada durante todo o meu ensino fundamental. Ele nunca foi lá grande coisa, mas o amor a gente não escolhe né? E nós, meninas, temos a mania de gostar de quem não gosta da gente. Simples assim. É moda, é o assunto, é o que faz as meninas serem fortes mais para frente. E esnobar aos mesmos.

Foi na festa de um amigo nosso, que eu não sabia que era amigo em comum. Vi de longe, mas fiquei na dúvida se era ele mesmo. Francamente, ele usava uma bermuda que cabia dois dele e um tênis que eu me recuso a chamar de branco. Tinha uma tatuagem enorme de dragão no braço e eu sempre me perguntei qual o motivo de alguém tatuar um dragão. Usava boné, isso mesmo, boné. Em uma festa. À noite. Desculpem aos adeptos, mas para mim não existe coisa mais ridícula. E para fechar com chave de ouro, estava segurando dois cigarros na mão. Dois.

Quando me viu, me observou por alguns segundos e logo veio em minha direção. Eu queria fugir. Não porque o meu coração acelerou, não porque me remetia a uma época distante, mas por vergonha mesmo. ‘Coé, você não é a Maria?’, por um segundo eu pensei em responder que não. Mas me permiti fazer um sim com a cabeça. E ele começou a me perguntar sobre o que eu estava fazendo da vida e a conversa desenvolveu timidamente.

Mas querem que eu conte? Eu conto. Ele se deu férias, por um tempo, pois tinha acabado de se formar. O que já deixa claro que repetiu alguma vez por aí, porque ninguém “acaba de se formar” com vinte anos. E por isso aproveita a vida indo a sociais com os amigos e conhecendo mulheres. Sim, ele disse exatamente com essas palavras. Ainda bem que estava no início da noite e eu nem tinhaa começado a beber, se não teria sentido o meu estômago revirar.

Resumindo, lógico que ele deu em cima de mim. Não que eu seja um mulherão, mas melhorei muito desde quando eu tinha treze anos. E ele iria adorar contar aos outros seres, de mesma mentalidade que a dele, que me "pegou" na melhor fase.

Eu sei que eu não sou superior a ninguém e é até pecado que eu faça uma observação dessas, mas reencontrar um amor antigo e ainda sair por cima, é uma das melhores sensações do mundo.


Comentários

  1. HAHAHA, baseado em fatos reais??????
    Eu amei isso, lembrei de um cara que eu achava um máximo quando eu tinha 13 anos. Ele realmente era lindo e todo popular na escola. Eu, ninguém.
    Mas aí o tempo passou e eu descobri que ele já tava com filho, n terminou o ensino médio e veio me procurar. Deu nojo ou raiva de mim mesma. kkkk
    ameeeei!
    beijão
    http://oicarolina.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. KKKKKKL Melhor seria se encontrasse alguém que você não se desse muito bem e ainda sair por cima. Isso sim seria a melhor sensação do mundo! haha, que maldade!
    Mais um bom texto!

    Beijos,
    angelaguidi.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Vish, sensação maravilhosa mesmo. Adoro quando isso acontece hehehe

    Adorei aqui, beijos

    ResponderExcluir
  4. Que conto perfeito Carol! Muito engraçado e com uma história curtinha mas bem desenvolvida. Ri muito durante a leitura.
    Meu Filme virou Livro

    ResponderExcluir
  5. ah fala serio, que perfeito,adorei como sempre né, encontrar um antigo amor, é estranho ne, mas ao memso tempo é legal!
    beijos, post novo vemmmm

    http://pedacosdelembrancas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. ashduiashduihsa, é a vida, né? Todo mundo muda.

    Gostei do texto Maria ;)

    http://o-doce-mundo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. E depois de uma situações dessas você se coloca a pensar "o que mesmo que eu via nele?" haha. É uma das situações mais engraçadas da vida!

    http://almostthemoon.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Adorei, sempre bom sair por isso e vê como melhoras e estamos superiores a eles, mesmo que seja um pouco egoísta se sentir melhor que a pessoal, mas isso é a melhor sensação do mundo.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  9. Acho que é o sonho de toda garota kkkk' Baba baby! Até a próxima, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    paisagemdejanela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Menina, isso faz um bem danado pro ego não?

    Beijos
    http://manuellamontesanto.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. HAHAHAHAHAHA todos os que já gostamos no passado são derrotas atualmente, e nós ficamos ainda mais gatas, falaí. HUEAHUA
    Todas já passamos por isso, impressionante como as histórias são todas iguais. E como os caras são babacas com força, impressionante. Esse carinha "acabou de se formar" foi no ensino médio, e está sem fazer nada desde então, pode anotar.
    Ele te fez um favor te esnobando na época da escola, isso sim.
    Beijo!
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
  12. Uahahahahahahah
    Sei bem como é isso, porque ando passando por uma fase dessas tbm.
    Acho que essas coisas acontecem para que nós possamos valorizar o que temos. Olhar para esses babacas nos ajuda a ter clareza de tudo o que já conquistamos nessa vida.

    Um beijo,

    http://algumasobservacoes.blogspot.com.br/
    http://escritoshumanos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura que tá passando por isso?? rs
      Sem dúvidas... É bom saber que seguimos pelo melhor caminho

      Excluir
  13. Pensando cá com meus botões, acho que nunca passei por situação assim, haha. Isso porque nunca tive paixonites de colégio. Não tinha interesse, me achava feia, achava todo mundo feio, ninguém tinha interesse em mim. Mas não reclamo não, fui criançona até bem tarde e agora tenho o melhor namorado do mundo <3. De qualquer forma, sempre tem aquele povo do colégio que anos depois a gente acaba topando por aí e que tão uns filhote-de-cruz-credo, HAHA.
    Beijo, Maria :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas eu também não me arrependo, acontece né??
      Ownn *-* segura e não larga hein!! rs

      Excluir
  14. Super concordo, afinal é uma das melhores sensações do mundo. Tenho um ex que hoje vejo: ele me traiu, se fez de vítima e hoje é repetente e troca de namorada a todo hora. E eu vejo o quão me saí superior mesmo nem pensando nisso rs
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. hahahaha eh mt bom msm qnd isso acontece!
    bjs

    ResponderExcluir
  16. kkkkkk Sim, uma sensação maravilhosa!!
    O pior é que depois de um tempo a gente começa a repensar nossos padrões de antigamente,né?!
    Fica uma situação estranha...

    Beijos!!
    http://dama-louca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. Ai, ai.. Me identifiquei hein, rs
    Acho que é umas das melhores sensações do mundo, pois é instinto do ser humano se sentir feliz quando isso acontece.

    http://destinoincertoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Os fumantes que me desculpem mas... brochante! Rs... E sim, essa sensação é foda!

    Adorável Tédio | Fã Page | Sorteio

    ResponderExcluir
  19. Uma das melhores sensações mesmo!
    Beijos, Aline
    http://24diasdeprimavera.wordpress.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente