Pular para o conteúdo principal

Gosto de amar.


Nas últimas semanas, três pessoas me disseram algo parecido com “acho incrível o quanto você acredita no amor”. E isso, em primeiro lugar, mexeu muito comigo. É algo bonito e de uma sensibilidade absurda dizer algo assim a alguém, e eu fico realmente feliz de conseguir transmitir isso às pessoas através dos meus textos ou atitudes.

Só que eu também fiquei me perguntando a razão deu acreditar tanto nesse sentimento. Afinal, assim como todo mundo, eu já tive grandes decepções no amor. Se eu falar que com doze anos eu tive a minha primeira desilusão, vocês vão achar que é exagero e muitos vão dizer que com essa idade ninguém ama de verdade. Seja lá o que vocês consideram por amor, seja lá qual a idade certa para amar, mas eu senti e doeu pra caramba, ok?

E depois dessa, eu tive diversas outras desilusões amorosas, cada uma de forma diferente e por motivos diferentes. Namorei três vezes, o menor deles durou um ano, e só tenho (quase) vinte e um anos. E isso, acredito, deve ser pelo fato deu ter mente nunca ter medo.  De me decepcionar, de sofrer, de ter que recomeçar mais uma vez. Eu tenho muito claro na minha cabeça: O que eu ganho fugindo? O que eu ganho me privando de viver?

É uma droga quando a gente dá tudo de si e não recebe nem metade em troca. É uma droga a gente sonhar alto com aquela pessoa e sem mais nem menos ser obrigado a acordar. É uma droga sentir que não está mais em nossas mãos fazer dar certo. Eu reconheço que o que tem de pontos ruins em se apaixonar, é realmente de assustar qualquer um! E eu, confesso, sou negativa para tudo, mas logo para o amor eu decidi ser positiva e acabo tendo uma facilidade imensa de ignorar todos esses detalhes.

É bom demais sentir aquele frio na barriga do início de uma nova história. É boa demais a sensação do primeiro beijo, do primeiro filme juntos, da primeira noite grudadinhos. É bom demais descobrir os segredos daquela pessoa que agora está ao seu lado, conhecer os pontos fracos e todas as qualidades. É bom demais não se sentir mais sozinho. É bonito demais o quanto o amor é inspirador. É bonito demais o quanto as pessoas fazem o bem, se tornam melhores, quando estão motivadas pelo amor. Esses não são motivos suficientes para aceitarmos o desafio?

Bom, eu não sei a sua resposta, mas a minha eu já tenho: Sim, para mim são motivos verdadeiramente razoáveis. E isso pode ser que seja só porque eu escreva e precise de enxurradas de emoções para que saia algo que preste no papel. Pode ser que seja só porque eu sou boba mesmo e deveria ser mais racional. Pode ser que que eu não tenha um porquê, mas e daí? Eu poderia escrever um livro falando do lado positivo do amor e ainda assim poderia não convencer os mais cabeçudos! Fazer o que?

Mas eu sou assim - alguns já perceberam, ainda bem. Gosto de amores que me fazem perder a razão, gosto de amores que acalmam o coração. Gosto de amores que me fazem sonhar, me tiram dessa realidade chata e sem graça. Gosto de amores que me surpreendem, que me transformem. Gosto de amores. Gosto de amar.


Comentários

  1. Nossa lindo texto! E eu te entendo perfeitamente. É sempre muito assustador se arriscar e se entregar por completo pra amar alguém, mas eu acho que sempre vale a pena. Na pior das hipóteses não vai dar certo e você vai sair com mais experiência, uma nova lição :)

    Beijo,
    almostthemoon.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! E nós somos fortes, sabe? Machuca, mas logo logo estamos curados!

      Excluir
  2. Que maravilhoso, Carol.
    Eu confesso que sou o contrário de você. Toda vez que levei uma porrada da vida, me fechei mais um pouco. Hoje, cavar até o meu coração virou tarefa muito difícil. Eu quero, sabe? Quero mesmo. Mas eu sou medrosa. Gostar de amar e ter coragem de deixar isso acontecer são coisas diferentes. Você, além de gostar de amar, é uma pessoa muito mais corajosa que eu.
    Eu sigo cuidando do que sobrou. E esperando até chegar algo que seja mais forte que meus auto boicotes. Porque, olha, eu não consigo me livrar deles assim facilmente.
    Mas confesso que, lendo os seus prós, dei aquele suspiro "ahhhh", de como é bonito.

    Um beijo
    www.naotenhopressa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah que amor! É verdade... É preciso ter coragem!
      Mas eu acredito que quando é pra ser de verdade, parece que nada vai impedir sabe?
      Talvez só não tenha aparecido alguém que valha a pena de verdade e que bom que guardou para si mesma.

      Excluir
  3. Há tempos percebi que você gosta de amar, Carol! Admiro isso em você, de verdade.
    Tenho observado como é difícil ter coragem de entregar tudo, sabe, tirar os pés do chão... Então acho bem curioso esse seu jeito de se entregar mesmo sabendo que mais pra frente pode doer. Parabéns por ter coragem de amar e ainda incentivar um bocado de gente a fazer isso! Hahaha!

    Beijo, com Deus!
    http://tudo-oquesou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é uma das pessoas que me disse isso e me inspirou a escrever esse texto :)
      Obrigada, viu?
      É realmente louco isso, mas eu acho que vale o risco sim rs

      Excluir
  4. Que lindo, nessas suas lindas palavras sempre temos a certeza de o quanto tu gosta desse sentimento, o quanto tu gosta de amar.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  5. É verdade, complicado sonhar alto com alguém e ter que acordar, senti isso na pele recentemente
    Eu acredito no amor, mas acho difícil, pelo menos pra mim tem sido. :(

    Adorável Tédio | Fã Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitas vezes nós criamos nossas próprias barreiras... Infelizmente!

      Excluir
  6. Eu sou diferente de você linda. Quando acontece algo comigo, eu fico reprimida.
    Mas, amei demais o texto, muito lindo.. ótimas palavras.

    http://destinoincertoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!! :)
      Uma pena, viu? Eu sempre acho que vale a pena tentar mais uma vez!

      Excluir
  7. "Gosto de amores que me fazem perder a razão, gosto de amores que acalmam o coração. Gosto de amores que me fazem sonhar, me tiram dessa realidade chata e sem graça."

    Já tive tantas decepções que fiquei desacreditada, sabe? Mas aí, aparece aquela pessoa que me fez acreditar de novo nesse sentimento bonito, tive que reaprender a amar! Lindo texto! Beijos

    Estou de volta com o blog (antigo detalhesdeumavida) :)

    setudopodeser.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Raissa, que bom que voltou!! Senti a sua falta!! :)
      Ai melhor ainda quando acontece algo assim né? É impossível não se entregar!
      Fico feliz por você!

      Excluir
  8. Primeiramente adorei o texto, quando comecei a ler ele tava tocando Adele aqui em casa kkkk Deixou mais emocionante. E eu penso igual você, também acredito no amor, e também acho uma delicia o começo de tudo, é bom ter alguém.
    Blog: http://teoremademari.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha verdade!! Boa trilha sonora =)
      Que bom que pensa igual a mim, mais uma pro meu time!! rss

      Excluir
  9. O amor vale muito a pena mesmo!
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Ai meu Deus, eu estou apaixonada pelo seu texto. Eu sou um pouco como você, mas ao mesmo tempo me privo também quando tenho um passado amoroso ruim. Esse meu atual namoro me fez ver todas as coisas boas de se amar alguém e de se ter alguém bom pra amar, então eu mudei a forma como eu via as coisas, ele me fez ver que vale a pena tentar e se arriscar.

    Amei amei amei esse texto, vou ler os outros que você já fez! Assim como eu amei o blog, é lindo aqui e você é carioca! Adorei duplamente! <3

    Eu tava em provas, então não pude responder antes porque tava super atolada estudando, por isso demorei pra retribuir a visita, tá? Mas já tô de volta! (:

    Beijos da Tabatha!
    www.naocontapraninguem.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, que bom que encontrou alguém que te fez acreditar novamente no amor Tabatha!!
      E muuuuuuito obrigada por todos os elogios, fico tão feliz lendo isso!
      Não importa se demora ou não, o importante é fazer uma visitinha aqui rs

      Excluir
  11. Oi Maria,
    Que lindo seu texto!
    Eu também acredito no amor e acho todos deveriam porque o mundo fica muito melhor.
    Adorei seu blog.
    bja

    http://entrepaginasesonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Eu também gosto, viu. E muito. Mesmo.
    Tive muitas desilusões também, mas não só em namoros, muitas com amizades e pessoas em geral. Costumo pensar que quem perde são eles. Eu continuo investindo no amor, mas escolho bastante pra não investir energia em quem não merece. Por outro lado, continuo acreditando que existem muita gente merecedora do meu amor: é aquele ditado: não jogar fora todas as maçãs só porque algumas estão podres.
    Eu sei amar e gosto de amar. E tenho pena de quem não sabe ser amado.
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente... Tem realmente pessoas que não valem o sacrificio! Mas existem aquelas que valem a pena tirar nossa armadura né?
      Bom saber que também gosta!!

      Excluir
  13. Awn que texto mais lindo. Sou dessas também que acredita no amor. Às vezes, acho até que sou dependente de mais de amar. Sou carente. Preciso ter pessoas perto de mim. Preciso de emoções para que eu possa escrever e viver. Preciso amar e me sentir amada. Preciso até mesmo sentir a dor de quando uma história tão bonita chega ao fim. O amor é algo que inspira e intriga. É algo de que eu preciso para me sentir completa.
    Beijos

    P.S.: Querida, tem um projeto no meu blog onde eu publico textos de outras blogueiras. Ficaria muito feliz se você participasse. Caso se interesse, me envie um e-mail: laryzorzenone@gmail.com

    http://vidasempretoebranco.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, exatamente!!! Adorei saber que também acredita no amor :)
      Ah, obrigada pela convite! Vou participar sim, logo logo te envio um e-mail!

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente