Pular para o conteúdo principal

Rapidinhos - Top 5 (Julho)

Oi gente!! Tô de volta com mais um top 5 com os textos mais curtidos do mês, dessa vez de Julho, lá da minha página do Facebook!

Vamos lá!

Eu já fui mais corajosa. Muito mais. Não pensava duas vezes antes de fazer as coisas que me dessem vontade, antes de aceitar qualquer proposta, antes de sair correndo sem um rumo predefinido, antes de me entregar. Sabe aquele friozinho na barriga de descida de montanha-russa? Eu adorava. Era atrás disso que eu vivia. Felicidades intensas e instáveis. Mas, hoje em dia, eu tenho optato pelo que é seguro. Escolhendo pensar duas vezes, avaliando as opções, dando um passo de cada vez. A minha intenção é me poupar um pouco, porque, depois de tantas histórias, o coração acabou envelhecendo rápido demais e ficando fraco. Não sei quanto tempo mais ele aguenta, por isso acabei me tornando precavida. Sem loucuras e sem pressa. Só para ver se a felicidade, vindo aos poucos, também decide ficar por mais tempo. 

❤ 

Só queria que você soubesse que já passou. Toda a confusão de sentimentos que tinha sobrado. Toda a mágoa e toda a dor. Todos os meus desejos para você - bons e ruins. Passaram os pensamentos, os sonhos e os pesadelos. Passou a vontade de te ter por perto e, principalmente, a vontade de te ter bem longe de mim. Ficou indiferente e finalmente entendi que o fim do amor é exatamente esse, a indiferença. Fria e oca. Sem mais nem menos. Tudo que te envolve virou tanto faz, simplesmente porque já passou.

❤ 

Esperar pelo telefonema no dia seguinte da balada. Esperar pelo grande amor da sua vida. Esperar alguma atitude de outra pessoa. Esperar por algum dia que queremos muito que chegue. Esperar que a dor passe. Esperar, esperar, esperar. Parece que a gente vive para isso. E, no entanto, existe coisa mais exaustiva e angustiante que esperar? É silencioso demais, a gente nunca sabe se está esperando em vão, não recebemos nenhum aviso nem sinal. Perdemos noites de sono, perdemos o fôlego, perdemos o controle da situação – e da nossa vida. Uns mais, outros menos, a questão é que a gente tem essa mania estranha de concentrar as nossas energias naquilo que nem aconteceu ainda e que pode nem chegar a acontecer, enquanto temos tantas outras coisas realmente se confirmando a nossa volta.


❤ 

Quando a gente supera de verdade, diferente do que muitos pensam, não sentimos vontade de postar no Facebook. Nada de frase com indireta nem foto na balada. A superação de uma história é silenciosa, algo mais íntimo. É uma vitória pessoal, porque você sofreu, lutou e venceu sozinha. Logo, a comemoração e o brinde tem de ser a sós, por você e consigo mesma.

❤ 

Calma. Como eu tenho repetido isso para mim ultimamente! Quando eu me empolgo facilmente com alguém por causa de algumas poucas palavras. Quando eu começo a me desesperar pelas coisas estarem fugindo do meu controle. Quando eu tenho vontade de procurar saber algo que eu sei que vai me machucar. Quando eu começo a pensar demais. Resumindo, para tudo que faça o meu coração bater mais forte do que deveria. Calma. Respira fundo. Mais uma vez. Não vale a pena. Pronto. Passou. Tem sido assim, sabe? Feito terapia mesmo e tem funcionado, já que aos poucos, tenho alcançado a serenidade que eu sempre procurei. Sem pressa, sem cultivo de angústia, sem perder a cabeça por pouco. Saber esperar. Aquietar o coração. Com calma a gente pensa melhor, percebe as coisas melhor e vive (muito) melhor.


E aí, o que acharam? Me contem! :)

Beijos e mais beijos,

Comentários

  1. Amo seus textos. Simplesmente lindos. Preciso fazer mais disso do último textinho, muito mais!

    Beijos,
    Diário Nepente

    ResponderExcluir
  2. Liiindos, o que mais me identifiquei o foi o numero 4, sobre superar ... ♥
    Beijos :*

    http://aqueladosviinte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai, adorei o blog e os textos!! Parabéns

    http://calimafreitas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amei os textos, bastante reflexivos ^^

    http://passaro-de-inverno.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Estava precisando ler algo assim <3
    Beijos,

    marinaalessandra.blogspot.com
    twitter: @mariinaale
    Instagram: @mariinaalessandra

    ResponderExcluir
  6. Eu entro manos no face hoje em dia, então perdi alguns. Mas, amei todos.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir
  7. Amo seus textos! Esse terceiro é muito bom, odeio esperar, e nós vivemos disso. O quinto texto é tão real, tão o momento... adorei o top 5!

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  8. Eu adorei essa ideia de fazer essa compilação de pequenos textos! Muito bom mesmo! :)
    Me identifiquei com o que fala sobre esperar. EU ODEIO esperar, mas realmente é o que tem pra janta. Mas também, não ia ser sem graça se pudéssemos ter tudo aqui e agora?
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que bom que gostou! =)
      Mas acho que a questão não é ter tudo agora, mas sim dar valor ao que já temos mesmo! Ao que realmente está acontecendo e a gente nem nota.

      Excluir
  9. A minha favorita foi a 4, bem acertada em épocas onde se publica até a hora de ir no banheiro no face - com direito à selfie kkkk
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha exatamente!!!
      E as verdadeiras coisas da vida estão do lado de fora do mundo virtual né?

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente