Pular para o conteúdo principal

Homens no lugar de príncipes.

Eu nunca quis ter um príncipe. Príncipe me dá a ideia de um cara meio afeminado, sendo mais direta. Não que eu tenha algo contra caras vaidosos, mas quando é muito engomadinho, eu começo a desconfiar. Um príncipe parece ser meio fútil também, porque eles vivem andando a cavalo e não fazem mais nada. O que eles teriam para me contar? Que passaram a vida procurando a sua princesa? E mais, nunca ouvi falar que eles têm amigos, imagina viver um relacionamento exclusivo? Eu me cansaria logo. Sei lá, nunca me encheu os olhos mesmo. Agora pense em um homem. Homem mesmo, com mãos firmes, que pega com vontade, mas com jeito. Que fala besteiras, que bebe com os amigos, mas não abre mão da sua companhia, ali junto. Que passa o dia fora porque trabalha bastante, usa terno todo bem passado e cabelo bem aparado, mas quando chega em casa coloca uma camisa rasgada e um short bem largo. E se não reclamarmos, vai até ao shopping assim. E também já viveu tanto, tem tanta história engraçada que a gente nunca se cansa de ouvir. Esses fazem o meu tipo. Homem de verdade, carne e osso, cheiro, toque, coração, boca, defeitos e qualidades. E mesmo assim, quem disse que com esses eu também não possa viver um conto de fadas?

Comentários

  1. Prefiro homens também, rsrsrs

    Beijos :*
    pequena-julieta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito legal esse texto.
    Que mané príncipe, que venha um sapo engraçado hahaha
    Seguindo aqui e estarei por perto sz
    Beijos
    www.diariociumento.com

    ResponderExcluir
  3. Pois é,o cara certo pra você não precisa ser daqueles príncipes dos contos de fadas: É só ser um cara que te ame e que te trate bem,e pronto,ele vira o SEU príncipe.
    Amei o texto :*

    www.em-teusbracos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. cara certo nao precisa ser bonito, só precisa ser " o cara certo "

    parabéns pelo seu blog, eu amei aqui, amei sua criatividade, seu modo de falar com os leitores, a forma que você usa nas postagens, o design e etc, eu realmente curti e vou voltar aqui sempre ! Obrigada por ter criado . Parabéns novamente e já estou seguindo ((: Parabéns !!

    http://dezesseteetantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Adorei, eu nunca tinha pensado no príncipe dessa maneira, e vendo assim eu não queria um príncipe não rs.
    Eu parei a um tempo atrás de procurar pelo "príncipe encantado" já que eu via que nunca aparecia, e quando eu parei com isso, apareceu alguém na minha vida que era totalmente fora do padrão que eu idealizava, em compensação me faz feliz, e meu namorado sabe que somos muito diferentes, mas ele é o homem que eu amo :)
    Beijos.

    sonhosdegarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. É mesmo, príncipes encantados passam uma ideia tão afeminada. Amei a sua ideia de homem de verdade, esses sim fazem a gente se sentir especial. Ah, eu acho tão lindo homem de gravata, rsrs'. Mas sabe que eu já quis ter um príncipe, sei lá, acho que, quando a gente é criança, nada pode parecer melhor que um príncipe encantado como os dos filmes da barbie.
    http://doisquintos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adorei, homens são reais, na verdade podem ser considerados princípes da realidade.

    ResponderExcluir
  8. Adorei o texto, você disse tudo. Os príncipes só existem nos contos de fadas, e os que fingem ser, são mais chatos que zorra total no sábado. Beijos! =)

    NOSSO CAPRICHO
    apsmass.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Concordo totalmente com o texto. E estou a espera de um homem, não de um principe, já que me decepcionei tanto com esses tais " principes"
    Beijos ♥

    DearItGirl.blogspot.com.br (o blog mudou de url, mais continua sendo o It Girl *-* )

    ResponderExcluir
  10. Falou TUDO! Gosto é de homem homem, que não liga muito para as coisas fúteis, que pensa mais em divertir e ser feliz!
    Seu texto me lembrou muito a história de A Seleção, já leu? Não consigo gostar do príncipe Maxon assim como eu gosto de Aspen! HAHA Seu texto explica tudo!

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
  11. Arrasou com o texto. Realmente pra vive rum conto de fadas não precisa de príncipe, só precisa de um homem de verdade. Ótima Semana, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    http://paisagemdejanela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Ah, adorei o texto!
    Me lembrou bastante o meu "Fadas drogadas..." você viu?
    Também prefiro mil vezes homens responsáveis, e determinados!
    Beijos
    Tem promoção e post novo no blog
    endless-poem.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. E podemos. Na verdade, é com esses que nós vivemos os perfeitos contos de fada e não com os dito "principes". Gosto de gente com defeitos, que não é certinho e engomadinho, gosto de realidade e do bagunçado. Principes são chatos.

    Amei o texto e amei seu blog principalmente. Muito bom conhecer seu cantinho e com certeza quero voltar mais vezes.

    Beijos,
    Monique Premazzi.

    ResponderExcluir
  14. Olá, ameiii o seu texto, eu mesma não procuro um principe, basta ser alguem que me faça feliz kkkkkk.

    PS. Obrigada pela visita lá no blog e desculpa a demora para vim visitar seu blog.

    Super bjusssss
    Girl
    apenasumdiariovirtual.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Lindo!! Adoro seus textos, e muitos traduzem o que eu sinto. Já acompanhava pelo face e agora tô seguindo aqui. Bjss!
    dosedemim.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Amei demais esse texto.. ele eh seu? posso publicar na minha fã page?
    bjaoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi linda, é meu sim :)
      Claro que pode, mas se pude colocar os créditos, ficarei grata. Não precisa nem link do blog e tudo mais, só meu nome! Se não acaba se perdendo por aí o texto e eu vou perdendo o controle rs
      Mas fico feliz que tenha gostado :)

      Excluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente