Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2015

Com o coração já tão despedaçado, o que mais eu tenho a perder?

Eu sei, eu estraguei a nossa noite que você tinha preparado com tanto cuidado. 

Eu sei, eu fui covarde e imatura. 

Eu sei, eu te assustei quando você acordou de madrugada e me pegou chorando na sala.

A verdade é que eu entrei em desespero, ok? Porque eu senti o meu coração se abrindo. Eu acreditei em você, nas suas palavras, na verdade do seu sorriso ao me contar dos seus planos para gente, e caramba, não devia acontecer isso! O combinado era que eu não me entregaria a ninguém, o combinado era me manter distante e protegida. 

Porque eu realmente não sei se estou preparada para encarar as minhas feridas, passar por cima dos meus traumas e me permitir ser feliz sem pensar no que pode ou não acontecer. É que é inevitável, a gente fica meio desacreditado, sabe? Ver a mesma história se repetindo tantas vezes... Por que logo com você seria diferente? Por que eu teria que te dar um voto de confiança?

E, se quer saber, eu encontrei a minha resposta sem precisar responder coisa alguma. A verdade é …

Escrever sobre você.

Talvez escrever seja a coisa mais corajosa e covarde que eu consigo fazer em relação a você.

Porque, sinceramente, eu não tenho mais forças e nem coragem para tentar de novo. Essa seria a tentativa número... Ah, não importa, não é? Já tivemos várias e todas fracassadas. E por isso, de certa forma, eu já aceitei o nosso fim. De algum jeito, eu encontrei razões suficientes para (tentar) seguir em frente. Não que seja exatamente o que eu quero, mas chegou a hora de fazer o que é necessário e ignorar o que o meu coração fica gritando.

No entanto, eu continuo escrevendo sobre a gente e é nessa hora que eu escuto o meu coração. Ao escrever, eu assumo e deixo transbordar tudo que ainda sinto por você. Deixo vir a tona as lembranças, os planos impossíveis e o grifo abafado. Quando eu escrevo, eu te aceito de volta. Esqueço os empecilhos, os seus erros e as minhas manias incuráveis. 

Ou talvez eu lembre, mas não dói como na realidade.

A verdade é que transformar a dor em poesia é eternizar tudo a…

Inspiração: ilustrando o amor

O meu tema preferido é o amor, mas acho que isso dá pra perceber né? rs E há alguns meses eu vi uma matéria linda no site Hypeness sobre um ilustrador coreano, Puuung, que se inspira em momentos simples, daqueles que a gente consegue enxergar claramente o amor no dia a dia de um casal, para criar suas ilustrações.

Hoje ela apareceu novamente na minha timeline, e eu senti que precisava compartilhar por aqui esse trabalho tão incrível e que nos arranca sorrisos e suspiros. 
Abaixo estão algumas das minhas preferidas, mas indico que vocês cliquem no link para conhecer melhor o ilustrador. 
Sorte de quem consegue se identificar com os momentos ilustrados né? ♥