24 fevereiro 2013

Feito amostra grátis


Começou de uma hora para outra e acabou num piscar de olhos. Como se fosse uma amostra grátis, sabe? A gente ganha da revendedora ou quando passa em frente à loja de perfume, mas tem aqueles que são tão bons que a gente bota na necessaire evai usando. Perfume novo, a gente se sente bem e as pessoas até percebem e elogiam. A gente nem pensa em comprar outro, já percebeu? Vai usando, usando, usando e ops, última gota! “Depois eu comprou um vidro”. Às vezes compra, às vezes não. E a gente não comprou. Acabou. Sem dor, é verdade. A gente se sentia bem um com o outro, eu levei para a sua vida um novo aroma e você trouxe um novo estilo pra minha. A gente foi vivendo e esqueceu que tudo precisa de atenção para eventuais reposições, uma pena. Esse gostinho de quero mais não me deixa em paz sabia? Talvez eu volte na loja que eu te ganhei, talvez eu compre um frasco de 500 ml e também te envie um de presente. Ou talvez eu deixe pra lá. Se tivesse que ter continuidade, a gente teria lembrado, teria trabalho para isso. Prefiro que as boas lembranças insistam em ficar, do que depois eu tenha que insistir em esquecê-las. 

Maria Carolina Araujo

0 comentários:

Postar um comentário