Pular para o conteúdo principal

A gente finge que não, só isso.


Na semana passada, eu disse para uma amiga: “quero distância de relacionamentos”. Ela me apoiou, disse que estava nessa fase também e era a melhor coisa. Então escutei o que queria! Mas um pouco depois, no mesmo dia, comentei também com um amigo, “vou tirar férias do amor”. Ele então começou a rir e me perguntou se realmente eu conseguiria isso. Na hora, confesso, senti muita raiva. Por que eu não conseguiria? Que besta!

Mas aquilo, de alguma forma, ficou na minha cabeça o resto do dia. Homens são sinceros, e sendo nosso amigo,  aí que eles falam tudo sem papas na língua mesmo! O que é bom, na minha opinião. E foi por eu geralmente preferir dar credibilidade ao pensamento dos homens, que decidi repensar sobre o assunto.

É realmente verdade que quando a gente se decepciona com alguém, o coração se fecha, tentando se proteger. É verdade que uma vez machucados, a cicatrização é demorada, dolorida, cansativa. É verdade que, no início, tudo se torna amargo, preto e branco e, nós mulheres, adoramos dizer que não existe nenhum homem que preste em todo o mundo.

Mas também é verdade, podem confessar pelo menos para si mesmas, que em meio a toda essa descrença, nós ainda conseguimos acreditar. Ficamos receosas, vestimos uma armadura imaginária, mas ainda existe um pingo, por menor que seja, de esperança nessa resistência toda.

Tentamos nos enganar, mas ficamos ansiosas para que aquele cara que saímos na semana passada nos ligue na semana seguinte. Involuntariamente, desejamos em todo e qualquer encontro que aquele rapaz seja, enfim, o tal do príncipe encantado que se perdeu pelo caminho. Esperamos sentir aquele frio na barriga de novo, esperamos ouvir palavras que nunca escutamos. Esperamos sentir mais uma vez, o que nos foi tirado anteriormente.

A gente finge que não, só isso. Preferimos sair por aí dizendo que estamos muito melhor sozinhas, o que não é nenhuma mentira, que fique claro. Só que, bem lá no fundo, todas nós estamos sempre esperando por aquela pessoa especial, aquela que enfim vai acertar na dose, vai somar, completar, vai, enfim, permanecer em meio as nossas particularidades.

Coisa de mulher, posso dizer - por experiência própria. Temos essa esperança tola em tudo e em todos. Não somos bobas, mas temos um coração bobo que esquece e volta a acreditar muito rápido no amor e na sua mágica - ou baboseira, como quiser.


Comentários

  1. Isso nunca dá certo! Estamos sempre à procura de amores. Afinal, de que serve a vida a não ser amar?
    Amo seus textos. E, sem querer ser bajuladora, posso dizer que sou sua pequena fã. *-*

    Beijos,
    Nepente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente! Mesmo que não deva ser o centro de nossas vidas, é algo que sempre buscamos!
      Ah, não fala um negócio desses *-* Obrigada viu? Mesmo!

      Excluir
  2. Ah, isso é comum.. Tentar finjir uma coisa, mas, dentro, bem no interior, é uma coisa totalmente diferente. Quando se diz em amor, é complicado, porem necessario. Sempre precisamos ter um alguém para chamar de vida, e até mesmo amar com toda força, mesmo que depois venha um sofrimento.

    http://destinoincertoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. A verdade é que o ser humano não fica um sem o outro. E bom, fomos criados simplesmente pra procurar alguém que amamos e seja um ótimo companheiro pelo medo da solidão! Então é impossível não ficar triste quando perdemos um "amor" mas isso passa rapidinho e logo estamos quebrando a cara de novo rs

    Beijão!
    http://justlanna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu já cheguei a falar isso sabe, namorei um garoto e não deu nada certo. Ele me traiu e tal. Na hora fiquei muito brava e falei que não iria mais namorar por um bom tempo. Só que o destino nos surpreende as vezes. Depois de alguns meses conheci meu namorado que estou a quase três anos. No começo relutei, tinha medo, mas depois vi que eu gostava muito dele.
    Blog: http://teoremademari.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Acredito que exista pessoas que nasceram para o relacionamento, e que exista pessoas que não colocam isso como prioridade. Só porque saímos de um relacionamento não quer dizer que precisamos procurar um novo amor, ou que devemos evitar um relacionamento, mas cada pessoa tem seu jeito, algumas são de namorar mais, e logo já estarão com novo namorado, e outras, vão curtir o ‘tempo perdido’.
    Sei lá, as vezes ficamos com um cara, esperamos que ele ligue no dia seguinte, esperamos encontrar ele na rua, festa, faculdade e afins, mas pra mim isso é mais carência do que busca de um novo amor, você quer sentir isso tudo de novo, mas não quer comprometer, existe. Sou dessas, adoro um carinho, adoro quando um peguete faz uma coisa fofa, mas não, não quero assumir nenhum relacionamento, não por agora... não me vejo em um relacionamento.
    Adorei o texto, mulher parece ser mesmo fraca em relação ao amor, mas não devemos colocar isso como prioridade.

    Obrigada pelo carinho. Beijos :*
    Claris - Plasticodelic

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na minha opinião, não entra a questão de prioridade. Mas que todas nós queremos sempre ter alguém ali. No seu caso, por exemplo, você não quer algo tão sério agora, mas adora ter alguém bacana do seu lado, ainda que também pense em um relacionamento para o futuro! Eu acho que é inevitável, entende? Não precisa viver pensando em um relacionamento, procurando por um. Mas quem não sonha sem querer? Espera por alguém especial?

      Excluir
  6. Acho que o que move a vida são essas esperanças tolas, de que o mundo e as pessoas podem melhorar. Tenha um bom Carnaval, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    paisagemdejanela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Concordo com você Carol. A gente vive convencida de que estamos bem e não queremos relacionamentos, ok. Mas no fundo sempre tem aquele lado "princesa" que insiste em acreditar no príncipe encantado pra viver aquele conto de fadas...
    Gosto de imaginar como se fosse uma barreira: todas temos uma barreira em torno de nós mesmas, algumas mais altas e fortes, outras mais fracas, mas, o que é essencialmente verdade é que um simples olhar ou um pequeno gesto de esperança pode derrubar essa barreira em um segundo, por maior que ela seja!

    Beijo,
    http://tudo-oquesou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Carol, você é genial. Não sei como é com as outras pessoas, mas você escreve EXATAMENTE as coisas que acho/penso. Você está certa. Estar sozinha é bom, afinal a gente se basta. Não precisa de ninguém. MAS o coração tá sempre batendo mais rapidinho quando surge alguém, porque a gente bem no fundo espera que seja diferente. E isso me inquieta, essa expectativa me atrapalha, acho que sou LHOUCA hahaha a verdade é que essa expectativa é muito gostosa, e a gente não pode evitar. Realmente ignorar que isso é bom é fingir pra si mesma.

    PS: não fique tristinha, a imagem da Sandy foi meramente ilustrativa e o post foi de humor. Não notei que escolhi as fotos em que ela mais está com cara de sonsa? hahaha tadinha. <3

    Beijão querida!
    http://www.canseidesernerd.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OWNNNN, linda! Obrigada pelo elogio!! É bom demais saber que consigo traduzir tanto o pensamento de outra pessoa =))
      Hahaha eu entendi, fica tranquila... É normal associarem ela a essas coisas, mesmo que seja só para o humor mesmo! rs

      Excluir
  9. Vc falou o q estava na minha mente qdo comecei a ler o post...perfeito.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    http://procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Faz tempo que não apareço por aqui.. Entendi bem? vc não ta mais?? que triste poxa vida..

    Aiai Carol, é sempre assim, dizemos isso mais sempre aparece alguém que achamos que é melhor e quando percebemos já entramos em mais uma.. Mas não esquenta, aproveita a vida, vc é muito nova para sofrer.

    Kisu
    www.eraoutravez.com

    ResponderExcluir
  11. Que texto perfeito! Definiu meu momento por completo agora. Posso postar no meu facebook algumas partes? Vou colocar o link do post também. Pode?

    Bitocas!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Thami!!
      Claro que pode, não me importo, só gosto que coloquem os créditos mesmo! :)

      Excluir
  12. Estamos sempre a espera de um amor, por mais que negamos, o amor que sempre nos guia, talvez não presente sempre, mas na esperança que um dia vamos encontrá-lo.
    Lindo demais, como sempre.

    www.iasmincruz.com

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente