Pular para o conteúdo principal

Esse é pessoal de verdade.


Eu estava numa fase ruim há umas semanas atrás, e muitas pessoas vieram me perguntar se eu estava bem. Eu demorei um pouco a entender o por que da pergunta. Mas depois elas me explicaram que, por causa dos últimos textos que postei (geralmente na página do Facebook), perceberam que eu poderia ter terminado o meu relacionamento, poderia estar sofrendo, enfim, algo poderia ter acontecido na minha vida.

Não vou entrar nessa questão, pois o foco aqui é outro. O que me tocou, de início, foi o fato de saber que as pessoas realmente leem os meus textos. Acompanham e se interessam pelos meus pensamentos em formas de palavras. Mas logo depois, fiquei encantada por saber que elas se preocupavam comigo de verdade.


Muitas dessas pessoas nem me conheciam, outras já nos conhecíamos de vista, algumas tínhamos alguma amizade, mas não é o grau de proximidade que interessa aqui, mas sim, que todas elas, de uma forma ou de outra, conseguiram sentir o que tentei passar e compreenderam os meus sentimentos. Viveram comigo cada um deles. E isso é o mais mágico de tudo. Isso é uma forma diferente de conversa e de amizade, conseguem perceber?


Porque eu escrevo, simplesmente. Muitas vezes algo longe da minha realidade, porque eu adoro inventar personagens. Adoro criar um universo diferente do meu e me tornar uma outra pessoa mesmo que por algumas linhas ou páginas. Mas escrever, antes de tudo, é uma terapia para mim. É uma forma de organizar a bagunça do meu coração. Além de ser uma maneira de traçar uma linha e tentar segui-la, sabe? Eu sou a psicologa de mim mesma.


E por isso, vez ou outra, acabo me expondo sem que esta seja a intenção. Mas é exatamente por isso que é incrível perceber como existem pessoas que te compreendem sem nem ao menos te conhecer. Saber que existem pessoas que não tem motivo algum para torcer por você, se interessar pelo que você escreve e vive, mas ainda assim o fazem. É louco demais. Verdadeiro demais. E inspirador demais.


Comentários

  1. Seus textos andam bem reflexivos ultimamente e, se por acaso você tenha terminado seu relacionamento, espero que esteja tudo bem com você. Não te conheço de vista nem nada do tipo, mas acho que conheço um pouquinho do seu lado mais aberto, conheço sua personalidade e isso me faz gostar de você. Olha só, torço muito para você. Até falei isso no post da sua participação do livro. E torço também para que publique um livro tão maravilhoso quanto seu blog!

    Beijos da sumida aqui,
    Nepente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Terminei sim e já estou bem! Muito obrigada pelo carinho Ângela, eu sinto ele de longe e fico muito feliz por essa torcida assim de graça!
      Obrigada por, mesmo sumida, você vir aqui de vez em quando!

      Excluir
  2. Acho que você conquista as pessoas com o seu jeito de lidar com as palavras. Sou imensamente fã de tudo o que você escreve e entendo bem como é isso de inventar e perceber que acabou inventando seus próprios sentimentos ao terminar de escrever.
    Desejo cada vez mais sucesso pra você! <3

    Demorei a voltar, mas o não tenho pressa mudou!
    Um beijo,
    Karla
    www.ficaprocafe.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own Karla, é tão mas tão bom ler isso, sabia?
      É realmente o melhor de escrever!! Adoro como tudo se transforma no papel :)
      Que bom que voltou, vi que mudou o nome da página do Facebook e já pensei "outra mudança" rs

      Excluir
  3. Espero que você esteja bem. Esses momentos críticos da vida (sejam eles positivos ou negativos) nos geram inspiração para textos lindos e esses textos nos trazem o carinho de pessoas que muitas vezes nunca nem encontramos pessoalmente e isso é bom. A gente se sente querida e isso é sempre bom.

    Tava com saudade de vir no seu cantinho (troquei de computador e não conseguia lembrar o link. Mas já está salvo novamente)

    Beijos enormes,
    Érica
    http://www.conversasemilkshakes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou bem sim, foi uma fase ruim, mas já passou!
      O lado bom é que realmente grandes emoções sempre rendem bons textos!!
      Que bom que voltou, vou lá matar a saudade do seu também *-*

      Excluir
  4. Oiiie, olha quem veio te visitar. Eu acho incrível com venho aqui nos momentos certos, tanto para mim como para vc.. Não sei dizer.. Sua maneira de escrever conquista as pessoas, principalmente meninas que assim como nós é romântica ou sofre de algum modo. Namoros são sempre compplicados e já faz tempo que eu tinha percebido tanto que vim aqui da outra vez perguntar s tava tudo bem lembra??

    Sinto falta de ti lá no blog, confesso que problemas pessoais tenham afetado minha produção de textos mais estou me esforçando.

    Acredito eu que mesmo diferentes e morando uma longe da outra temos um pensamento similar em ralação a essas coisas, (a diferença é que você escreve) kk
    Enfim, é bom sentir o carinho das pessoas, mesmo que de longe ..

    Eu acho que tudo na vida tem um porque mesmo que não sabemos a resposta no momento, saberemos depois na hora certa. Fique feliz e linda. Brilhe não deixe a tristeza te apagar.

    Beijo grande.
    Pamela Dal alva
    www.eraoutravez.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pamela! Realmente suas visitas são sempre muito especiais, acho que de longe, criamos essa sintonia louca! haha
      Ando muito sem tempo (agora terei um pouquinho mais, estou de férias da faculdade!) e por isso andei sumida de tudo, até do meu proprio blog! rs
      Volte sempre, pois também vou passar a visitar mais o seu! =)
      E sobre a minha fase ruim, já passou! As coisas estão muito melhores agora, como tem de ser.

      Excluir
  5. Seus textos são realmente encantador.. E acho que qualquer pessoa se preocuparia com você, pois você é especial nas nossas vidas. Mas, como o foco é outro, entendo os seus motivos.. Te desejo sucesso na sua vida minha linda, se cuida!

    http://destinoincertoo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own, que amor! Muito obrigada por esse carinho Danny, de verdade!!!

      Excluir
  6. é sempre gratificante ter pessoas que se interessem por nós, e não precisa ser pessoas reais, as virtuais ás vezes são mais fiéis..
    Não sei o que está acontecendo, mas espero que vc fique bem ^^

    Beijos grande
    Clayci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvidas! Me surpreendi por isso! :)
      E já estou muito bem! Foi uma fase que já passou!

      Excluir
  7. Entendo bem o que você quer dizer. Sinto isso em meu blog todos os dias e é maravilhoso!
    Até mesmo você, Carol, por vezes comenta meus textos (minha vida) e me dá uma pá de conselhos sem nem me conhecer tão bem! Fico encantada quando falo sobre mim ou até mesmo sobre meu cabelo (rs) e as pessoas torcem por mim e me dão a maior força! Isso não tem preço! <3

    O que acontece é que quando a gente lê muitos textos de uma pessoa, acabamos por entrar na vida dela. Nunca conversei diretamente contigo, mas sei enxergar quando seu texto é fictício e quando é verdadeiro! Senti quando a sua vida estava em tempestade e agora vejo o sol nascendo!

    Beijo, com Deus!
    http://tudo-oquesou.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente isso!! Que bom que me entende e me conhece já tão bem! rs
      Sim, as coisas estão muito bem, normal né? Tudo passa!!

      Excluir
  8. Acho que para todos que estamos na blogsfera, a escrita é uma santa terapia e um ótimo remédio! E é sempre bom partilhar sua dor com o próximo, mesmo que ele não esteja tão próximo assim.
    Bj e fk c Deus.
    Nana
    procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente