28 abril 2016

Faltou foi amor, viu?


O mais triste, na minha opinião, foi a gente não ter tido coragem para terminar tudo enquanto ainda era bonito. Enquanto a lembrança ia ser gostosa e não dolorida. Enquanto havia respeito e carinho.

As pessoas dizem "Ah, mas vocês insistiram, isso é amor". Mas não, a gente sabe que não.

O amor já estava longe faz tempo.

Foi covardia, foi comodidade, foi medo do que viria depois. Foi um misto de sentimentos, só não foi, ali no fim, amor. Foi exatamente a falta dele que fez com que ficássemos juntos.

Porque foi preciso que ficasse insuportável, foi preciso noites de choro, foi preciso que nos magoássemos um pouquinho todo dia, foi preciso a transformação do amor em dor para que percebêssemos que tinha acabado qualquer vontade de manter um laço. 

E acabou mesmo. Foi cada um para um canto, com o coração estraçalhado, com uma amargura desnecessária e toda uma história manchada. Sem culpados, porque não adianta apontar o dedo para o mais ou menos errado, se os dois assistiram calados a situação chegando a esse ponto.

Mas só hoje, após ter superado pelo menos a mágoa que sobrou de você e de mim, que eu entendi que amor não é insistir de olhos fechados, mas desistir por ter o coração aberto. Amor é liberdade, totalmente diferente de querer manter a pessoa presa a você sob qualquer circunstância ou de se sujeitar a um relacionamento fracassado por medo da solidão. Amor é querer o outro feliz , mas também, (e por que não?), querer a si mesmo feliz. 

Por isso, faltou foi amor, viu? Amor em diferentes esferas - amor ao próximo e amor-próprio. 


Comente com o Facebook:

2 comentários:

  1. Gostei muito do texto, Maria Carolina.
    Quantos relacionamentos por aí não terminaram pelo motivo da confusão, não é mesmo?
    Devemos pensar: quem vale a pena?
    E decidirmos sobre o que sentimos.

    Beijo
    http://sentimentalismodesmedido.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir