28 janeiro 2013

Bonitos e bonitos...


O cara bem vestido e de corpo escultural logicamente faz todas nós olharem e cochicharem com a amiga do lado. Mas simultaneamente enquanto ele passa por mim, passa na minha vida. Não perco muito o meu tempo sabe? Era um gato sim, mas atravesso a rua e nem olho pra trás. Imagina aguentar a conversinha desses caras? Não que eu queira generalizar, mas já esbarrei muito com esse tipo por aí e vou te contar... É tanta coisa sem fundamento que eles falam que me dá náuseas. Com certeza o que passa em suas mentes é que “sou bonito, não preciso dizer muita coisa que eu pego”. Eu sei que pega, eles pegam várias. E eu já deixei ser pega por esses bonecos ocos também. Mas hoje sou diferente, gosto de uma boa conversa regada de olhadas discretas. De criar intimidade aos poucos, saber que o cara vai ligar no dia seguinte porque tivemos diversas coisas em comum. Gosto de gente que me acrescente, por que seria diferente com um carinha que conheço na balada? Não vale mais pena beijar qualquer um só para aumentar a lista de caras bonitos. Bonito para mim, hoje, tem outro significado. Se me faz rir, é bonito. Se me respeita, é bonito. Se carrega a minha bolsa, é bonito. Se paga o ingresso do cinema, mas deixa comigo a pipoca, é bonito. Se fala sobre a sua família, é bonito. Quando não tem vergonha de me mostrar para os amigos ou de assumir que gosta de mim, é bonito demais. Muito simples, muito melhor. E muito mais fácil que ficar na academia 25 horas por dia, vai.

Maria Carolina Araujo

0 comentários:

Postar um comentário