Pular para o conteúdo principal

A luz daquela noite.




Te encontrei em uma dessas esquinas da vida, eu estava passando rápido demais e você me parou. Meu coração freou. E poderiam pensar que foi assim, de uma vez só. Mas foi de mansinho, sem eu notar, sem que eu pudesse fugir. Mão na nuca, sussurro no ouvido, um sorriso arrebatador. Eu sorri de volta me deixando cair em seus braços. Que braços! Eu não queria sair e você também não deixava. A gente dançava no mesmo compasso, tinha o mesmo timbre e a mesma pegada. Musical e carnal. Tão leve e tão intenso, cheio de perguntas que nunca seriam respondidas e eu nem me importava. Eu nunca quis entender o que tivemos, porque o que importava era que existiu.
Amanheceu e junto com a lua, você se foi. A luz do Sol entrou em nosso quarto alugado por algumas horas e trouxe junto a realidade e a singela saudade dos momentos da noite que passou. Pensei em contar para minhas amigas, mas talvez elas dissessem que já tiveram algo parecido, talvez realmente achassem um caso clichê. Deixa pra lá. Tomo meu café que mesmo sem açúcar de amargo não tinha nada. A vida está mais doce.
Me sinto como se estivesse mais acreditada, mais esperançosa e sem pressa. Que ideia a minha sair correndo sem admirar as paisagens! Foi como um lembrete da vida ter encontrado com esse cara, me dizendo que eu posso ter muito se andar devagar, se prestar atenção no lado de fora de mim. Aprendi, me abri e agora que venham mais loucuras. Quero perder a cabeça mais vezes e experimentar dos prazeres que se espalham por aí. Quero histórias para contar, escrever e me deliciar ao lembrar. 

Maria Carolina Araujo

Comentários

  1. "Aprendi, me abri e agora que venham mais loucuras" me identifiquei muito com essa frase.

    Beijão, Larissa!
    opstendenciablog.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. As vezes a gente precisa de algo que nos acorde pra vida né?
    Obrigada pela visita!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Maria Carolina!
    Bah, ontem eu esqueci de vir aqui comentar direitinho! Eu estava escrevendo e acabei fechando a internet.
    Mas, bem, o que posso dizer? Primeiro, seu blog é muito fofo, simples e leve, tão tocante! Segundo, seus textos são muito bem escritos, e inspiradores. É difícil encontrar um blog de textos que seja gostoso de ler, sem erros absurdos, sem assuntos bobos.
    Pode acreditar que virei sempre aqui, gostei muito!
    Meu antigo comentário (o que não consegui postar) era gigante e fazia referência aos seus dois últimos posts, mas como não o salvei, não vou conseguir reproduzi-lo de forma fiel (e confesso que não quero algo "meio a boca"), de modo que prefiro não fazer outra tentativa de escrevê-lo.
    Mas esse aqui já é alguma motivação, não? Espero que sim :D
    Love, Nina.
    http://omundocoloridodanina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O importante é acordar e ver a vida com outros olhos.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. ser feliz, é o que importa.

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Obrigada meninas, pelos comentários!

    Nina, que palavras lindas, obrigada de coração por esse incentivo. Se o outro comentário era melhor que esse, não quero nem imaginar! rs Volte sempre e pode ter certeza que estarei sempre lá no seu também!

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oii Carol^^ Que lindo seu texto, Gostei muito de verdade! Acho que sei como é isso.. Virei sempre fazer uma visitinha ta;) Ahh, obrigada por visitar nosso blog tbm! bjinhuss
    Http://apenasumdiariovirtual.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Eu simplesmente adoro seu blog, os textos, tudo! É muito perfeito aqui \o

    PEQUENA JULIETA,
    pequena-julieta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Oi boneca tudo bem !!
    Que lindooo o seu cantinho :)
    Ameiiiiiii **
    Ja to seguindo viu
    Me segue de volta ^^
    Beijinhos

    girlsinmakeup.blogspot.com

    Participe do meu canal no youtube :
    http://www.youtube.com/user/LalaInMakeup

    Me Segue no Twitter :
    https://twitter.com/LalaInMakeup

    ResponderExcluir
  10. Obrigada meninas!
    Vou visitar o de cada uma com muito prazer!!

    Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Não tenha medo de amar.

Uma coisa que eu aprendi a não ter medo é de amar. Sabe, igual todas as meninas tem? Preferem crucificar os homens, postar textos do Caio Fernando Abreu no Facebook e fica oscilando entre fingir ter amor-próprio e gritar ao mundo o quanto está sofrendo por um babaca qualquer. Parece que é mais fácil reclamar do que mudar uma realidade. Do que arriscar novamente.

Azar do cara que te largou, que te trocou, que te fez sofrer. Bola para frente, ele não é o último homem da face terra e pensando pelo lado positivo, menos um idiota que encontrará pelo caminho. Sua chance de esbarrar com alguém bacana aumentou em alguns por centos, não vê?

Generalizar que todos os homens não valem nada, que a vida é injusta, que você nunca mais vai querer outro relacionamento, sinceramente, não vai adiantar de nada. Quando o amor chegar novamente, não vai ter como fugir e tendo essas besteiras como pensamento, só vai atrasar (ou até mesmo estragar) toda uma história que te estava reservada. Você vai ficar se …

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário.
É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu?
Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embarangar. Prefiro e…

Obrigada por me fazer acreditar de novo.

Eu nunca fui medrosa, embora tenha sentido muito medo nos últimos meses. Medo de ser feliz de novo. Medo de me machucar mais uma vez. Medo de me fechar para o mundo e acabar me tornando mais uma dessas pessoas que só reclamam da vida. E o que eu mais senti, foi medo de deixar de acreditar nas pessoas e no amor.
E isso me destruía dia após dia. Ao mesmo tempo em que me sentia aliviada por achar que estava me protegendo naturalmente de novas decepções, não conseguia enxergar essa “nova eu” como a melhor saída. Afinal, existe algo mais triste que isso? Existe algum sentido em viver sem acreditar – seja lá no que for? Posso apostar que não!
Mas você me apareceu. E não foi amor à primeira vista, nem à segunda e desconfio que nem à vigésima vez. Foi muito mais bonito e entorpecente. Foi amor quando eu parei de olhar para trás. Foi amor quando eu queria te ver em um dia em que tudo estava dando errado para mim. Foi amor quando eu sorria ao receber uma mensagem sua de bom dia. Foi amor aos pouc…