Pular para o conteúdo principal

Ainda não.


Acho que eu gosto mais da ideia do amor do que de amar, propriamente dito. O amor dos filmes é inspirador. O primeiro encontro do futuro casal é sempre lindo, com pausa para olhares, toque das mãos porque caiu alguma coisa no chão e dias que seguem com um pensando no outro.

Tem também aqueles engraçados né? Começam brigando, mas terminam se amando. O caminho é cheio de desencontros, mas o final feliz é certo. A mocinha faz besteira, o mocinho também. Os dois conversam – lágrimas enfeitam a cena – e depois os dois perdoam. Eu sei de cor os tipos de enredos das histórias de amor, mas sabe de uma coisa? Eu não me canso!

Só canso quando é pra mim. Na minha vida, no meu filme. Sei lá, acho trabalhoso escrever uma história e já começo não sabendo por onde começar. Quem dera se o meu príncipe encantado aparecesse dessa forma, que o tempo parasse alguns segundos enquanto nos olhássemos. Seria mais fácil, eu acho. Investiria logo de cara!

Depois disso, ainda tem os desencontros que, na vida real, a gente nunca sabe onde vai dar. Eu morro de medo de perder tempo. E como eu vou imaginar que depois de um ano o cara vai se arrepender, vai voltar do outro país, vai perceber que me ama? Prefiro seguir logo com a minha vida e em um ano, sinceramente, conheço e desconheço vários homens interessantes ou que renderão boas risadas depois.

Resumindo: A ideia do amor é linda, tão fantástica e boba, que eu não vejo outro gênero de filme – mesmo que tenha que repetir por falta de novidade. Mas para mim a ideia é louca, absurda e não, agora não. Ando com certa preguiça de me arriscar. Ou ainda não apareceu alguém que valesse a pena o risco. 

Comentários

  1. Sei BEEEM como é. Ultimamente tenho tido preguiça de amar. hAHA
    Tenho preferido a ilusão de amores da ficção, dá menos trabalho!
    rsrsr
    Seus textos SEMPRE perfeitos!
    beijos
    http://oicarolina.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  2. Amei seu texto!
    Apesar das histórias de amor da ficção ser sempre o mesmo enredo, nunca me canso delas também! :)
    Amar pode ser meio complicado, com seus altos e baixos, mas é sempre muito bom.

    Beijo
    http://criandorabiscos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu também amo muito mais a ideia do amor do que vivê-lo. E também tenho medo de perder o tempo, que é tão precioso. Eu amo ver filmes em que eu posso quase que sentir o amor; sabe, eu vejo e falo: é tão amor isso.
    http://doisquintos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu acreditei no amor. Pensava como você que não podia perder tempo, segui minha vida e depois de 4 anos o garoto que eu tanto amei voltou para mim e estamos juntos a quase 2 anos :X
    vestindo-ideias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. "Ando com certa preguiça de me arriscar. Ou ainda não apareceu alguém que valesse a pena o risco."

    Bem isso mesmo! Ai seus textos, sempre inspiradores!

    Beijos
    osdetalhesdeumavida.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, disse tudo! Estou nessa fase de "à espera do cara certo", mas ainda não tenho uma definição certa desse sentimento.

    http://senhoritapriscila.blogspot.com
    Curti a fan page? (www)
    @priscilafrr,
    beijo.

    ResponderExcluir
  7. esperar por quem valha realmente a pena é essencial! Ótima Quarta, beijos!

    Blog Paisagem de Janela
    paisagemdejanela.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. O ruim é que eu vejo tantos filmes e leio tantos livros de romance que eu acho que vai acontecer a mesma coisa comigo na vida real.. Mas está dificil!

    Beijinhos, Garota Inocente

    ResponderExcluir
  9. Concordo plenamente com você. Sou apaixonada pelo amor dos filmes! É tudo tão lindo, tão perfeito... Pensar naquela perfeição toda na realidade é bastante complicado. Já passei poucas e boas acreditando nesse amor fílmico, mas sinceramente? Ainda acredito que ele exista, só basta o protagonista da vida real aparecer :) Amei o texto! Beijooo

    http://apaixonadaporfinaisfelizes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Concordo com você, não só nos filmes como também nos livros. Toda vez que vejo ou leio algo que contem senas de romance, mesmo sabendo que é só ficção, eu fico me sentindo meio que misturada aos sentimentos dos personagens. É estranho *-*!
    Gostaria que você também visitasse o meu blog..e se puder, segui?
    http://maluquice-de-garota.blogspot.com.br/
    Só mais uma coisinha flor: você gosta de moda? Então eu te convido a participar do PHOTO BY GIRL lá no meu blog.É muito legal e vai ser uma especie de divulgação para você e o seu blog. Fara também com que minhas e suas leitoras te conheçam melhor e o seu gosto pela moda =D:
    http://maluquice-de-garota.blogspot.com.br/p/photo-by-girl.html
    Beijinhos e uma boa semana para você !

    ResponderExcluir
  11. Concordo mt com seu texto! Mt bom.

    Beijos;*
    olhardeumatimida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Com certeza é isso, porque a hora que você que vale a pena, a última coisa que vai te dar é preguiça hehe! Super você vai querer se arriscar.

    Beijos
    Brilho de Aluguel

    ResponderExcluir
  13. Adorei o texto e super concordo contigo!

    Bjos ❤
    http://rachelmalheiros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Adorei o texto.

    E concordo muito com você.

    Confira o meu vídeo Te Conhecendo Melhor e me conheça um pouquinho =)

    Beijinhos de luz =***

    Cllara Maranhão ʚɞ
    http://cllaramaranhao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Concordo com você.Tem que ser alguém muito especial.Não podemos nos arriscar por alguém que não vale a pena.
    http://www.camilacardozo.com/

    ResponderExcluir
  16. AMEI <3
    Super ta na minha teoria do amor rs.
    Beijos.

    tudodemodalindo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Adorei o post, acho que todos nós gostamos mais da ideia do amor do que de amar, porque a vida não é um filme hahahaha
    as nossas histórias são sempre diferentes
    bjss

    www.entorpecendo.com

    ResponderExcluir
  18. Adorei seu texto, e realmente na vida da gente tem os desencontros, a gente tem que esperar para ver onde a vida nos levará!
    Beijos
    Blog DresRouge

    ResponderExcluir
  19. Você escreve bem hehe Vou acompanhar =D
    Beijos..
    www.cafofodofer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  20. Oi, tudo bom?
    Ai Maria, sempre um texto maravilhoso e que fala muito sobre nossos sentimentos, de verdade. Parabéns
    Tem post novo e promoção de um Kindle! Vai perder?
    Beijos
    Endless Poem

    ResponderExcluir
  21. Vai escrever textos lindos aqui no seu blog mesmo hein? Haha, muito lindo e concordo com tudo =)

    http://nossoblogsecreto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário . É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu? Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embara

Não estou indo para a forca!

Hoje o dia acordou cinzento e ensopado. Isso é diretamente responsável por 30% do meu mau humor matinal, tem coisa mais desanimadora do que acordar cedo no frio e com chuva? Liguei o chuveiro na temperatura pelando e sem pensar em horário, tomei um banho longo com o intuito de relaxar. Fiz um coração (e ainda escrevi a letra P) no espelho embaçado por causa do calor e após me arrumar, desci para tomar o meu café da manhã. Mamãe me deu um bom dia animado – mais que o normal. Papai apenas olhou para mim e sorriu de lado. E a minha irmã a essa hora ainda nem tinha levantado. Na televisão falava sobre exercícios importantes para o cérebro se manter ativo. Descobri que o meu deve estar para lá de sarado, porque a dica número um é ler . Enquanto o meu pão esquentava, eu arrumava a minha mochila para o longo e novo dia que estava por vir. Peguei o meu fone, “A Última Carta de Amor”, livro que estou lendo no momento e a minha carteira. Basicamente é disso que eu preciso. O celular já estava

2013

2013 . Quem se atreve a dizer que foi o melhor ou pior ano da sua vida? Se você consegue, sorte a sua! Para mim, confesso, ainda não consegui nem me decidir se foi um ano bom ou um ano ruim. Foi um dos anos que mais aconteceram coisas, muitas surpresas, decepções, novidades, recomeços...  Percebi que foram 365 dias bem divididos entre dias maravilhosos e dias tristes. E em cada área da minha vida tudo foi acontecendo de uma forma diferente da que eu esperava. Eu achei que em certo ramo estava estável e muito bem resolvida, mas exatamente nessa a vida me deu uma rasteira braba. Onde eu desejava tanto que algo acontecesse, não vi mudanças. Batalhei por objetivos que não foram alcançados, mas fui recompensada com surpresas incríveis.  E hoje eu posso ver que sobrou um imenso aprendizado. Aprendizado da vida, de mim mesma, das pessoas. Foi o ano em que mais fui exigida! Emocionalmente, com certeza. Mas também nas minhas responsabilidades, nas minhas relações, na minha mente