Pular para o conteúdo principal

Feliz de novo.

Que tal ler um texto, ouvindo uma música? Sempre que der, a partir de hoje, vou fazer essa junção (porque acho que não existe união mais perfeita!). As músicas terão a ver com a história descrita e talvez tenham até me inspirado. Espero que gostem da ideia. :)


Foi uma novidade boa. Eu sorri sem querer. Há quanto tempo isso não acontecia? Há quanto tempo eu vivia forçando os lábios a mostrarem o amarelo de meus dentes? Só fui perceber quando minhas bochechas de tão petrificadas que estavam, amoleceram facilmente. Ele disse alguma coisa sobre o homem que passou e eu sem nem olhar, sorri. Talvez fosse a entonação ou o gesto que ele fez. Ou simplesmente a forma como ele sorriu, me fazendo sorrir junto. A gente se despediu e eu fui para um lado e ele para outro. Ainda sorria, confesso. Mas não mais pela piada dele, mas por mim. Eu me sentia bem e impulsionada a viver. Não que eu tenha encontrado o amor da minha vida de repente e não é bem essa a questão, mas sim, que o muro caiu. Feito areia depois de tantos tentarem a força derrubá-lo. Não fez estrago nenhum e muito menos alguém parou para assistir a sua demolição. Mas eu senti, senti a luz entrar, senti o peso diminuir, senti vontade de conhecer o que ele estava escondendo. Eu sorri. Sorri pra mim, pro carinha bonitinho que tem me feito companhia em troca de nada há algumas semanas, sorri pra uma oportunidade. Oportunidade de ser feliz novamente.

Comentários

  1. Lindo Carol. Me identifico muito com os seus textos! Parabéns!
    Thamires Siqueira

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, estou passando pelo mesmo! Além disto adoro esta música!
    Dá uma passadinha?
    http://be-maybe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ola tenho um blog e queria te convidar para comentar e acompanhar! pequenofotografo.blogspot.com.brOla tenho um blog e queria te convidar para comentar e acompanhar! pequenofotografo.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, e sim eu escutei a música e li, eu adoro essa música rs.
    Seus textos sempre lindo *-*
    Beijos.

    sonhosdegarota.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Que lindos, adorei o texto, muito lindo lindo lindo

    Beijos

    http://cupcakevirtual2012.blogspot.com.br/

    http://worldstitch.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Texto muito lindo, gostei!

    guriaincomum.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Ser feliz, é o que importa!

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    Facebook - aosdezesseisanos.blogspot.com.br
    Gostei muito do post! rs Booooa noite anjinho s2

    ResponderExcluir
  8. Que lindo!
    Acho que a alegria de verdade é bem assim mesmo: inesperada. Ela só chega e toma conta! Adorei seu texto e a música!

    Um beijo!
    www.fizdecanetinha.com

    ResponderExcluir
  9. Ser feliz é a melhor coisa da vida. Beijão <3

    www.detalhesamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, Carol!
    Uau, o layout novo ficou lindo, muito fofo mesmo! E seus novos textos estão perfeitos como sempre. Adorei especialmente este, por conta da união com a música (aliás, eu adoro a Taylor!). Superapoio a junção de textos com músicas - é como uma trilha sonora particular das palavras. E, caramba, como você conseguiu arrebanhar tantos seguidores? Muito tri, parabéns! *-*
    Obrigada pelo comentário na resenha, o filme As Vantagens de Ser Invisível vale muito a pena (só cuida com as lágrimas no final, rs).
    Love, Nina.
    http://omundocoloridodanina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  11. Que lindo, é tão bom sorrir sem pressão, pelo simples fato de ser feliz.

    http://iasmincruz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Texto lindo, música linda ... amei <3
    E eu me identifiquei com o texto. Sabe, nos últimos meses conheci alguém que me fez quebrar a barreira tão grande em torno de mim. Pude sorrir, ficar vermelha e sonhar outra vez. "Não que ele seja o amor da minha vida", mas ele me fez enxergar a vida diferente, me trouxe de volta pra mim. Não conheço ele direito, mas só aquele sorriso trocado me faz feliz =]

    ResponderExcluir
  13. Texto bem escrito e bonito. Adorei a escolha da música.

    Aproveita e dar uma olhadinha no meu blogger da dica super legal do Vale a Pena Assistir-Once Upon a Time.

    Beijinhos de luz =***

    Cllara Maranhão ʚɞ
    http://cllaramaranhao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Nossa ficou lindo, me lembrei de uma pessoa conhecida até kkk

    http://nossoblogsecreto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Gostei do texto, teve uma época que eu me sentia assim, mas em um dia encontrei meu rumo junto do meu amor

    http://enfimshakespeare.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Nossa, amei seu texto!
    E a musica também, foi uma ótima escolha!!!
    Realmente inspirador!

    Beijos,
    Le Lançanova
    PS. Tem promoção lá no blog! Serão sorteados 20 kits. Participe! http://migre.me/evwHi
    Palácio de Livros

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Não tenha medo de amar.

Uma coisa que eu aprendi a não ter medo é de amar. Sabe, igual todas as meninas tem? Preferem crucificar os homens, postar textos do Caio Fernando Abreu no Facebook e fica oscilando entre fingir ter amor-próprio e gritar ao mundo o quanto está sofrendo por um babaca qualquer. Parece que é mais fácil reclamar do que mudar uma realidade. Do que arriscar novamente.

Azar do cara que te largou, que te trocou, que te fez sofrer. Bola para frente, ele não é o último homem da face terra e pensando pelo lado positivo, menos um idiota que encontrará pelo caminho. Sua chance de esbarrar com alguém bacana aumentou em alguns por centos, não vê?

Generalizar que todos os homens não valem nada, que a vida é injusta, que você nunca mais vai querer outro relacionamento, sinceramente, não vai adiantar de nada. Quando o amor chegar novamente, não vai ter como fugir e tendo essas besteiras como pensamento, só vai atrasar (ou até mesmo estragar) toda uma história que te estava reservada. Você vai ficar se …

Você sabe o que você quer?

Depois de muito tempo sendo apenas passageira, vivendo totalmente sem rumo e sem um lugar para voltar, eu preciso de algumas certezas. Coisa boba, do tipo, o que você quer no momento? Digo, comigo. Com a vida. Com o amor. Está tudo envolvido, espero que saiba. Tudo ligado, mas também facilmente desligado, se for necessário.
É que o seu jeito é uma junção de tudo que eu adoro, mas o meu jeito extrovertido é o que mais chama atenção em mim. O seu sorriso é lindo, mas o meu vive sendo elogiado também. Os seus olhos são claros e vivos, mas o meu são brilhosos e me revelam muito facilmente. Gosto do seu estilo e também do meu. A questão é que, todas essas coisas são superficiais ao mesmo tempo em que denunciam logo quando tem algo errado com a gente, já percebeu?
Não quero sofrer novamente. Não quero me fechar, não quero perder o meu sorriso, não quero que as lágrimas inundem o meu rosto e principalmente, não quero passar a voltar a usar moletom. E engordar, me afundar, embarangar. Prefiro e…

Obrigada por me fazer acreditar de novo.

Eu nunca fui medrosa, embora tenha sentido muito medo nos últimos meses. Medo de ser feliz de novo. Medo de me machucar mais uma vez. Medo de me fechar para o mundo e acabar me tornando mais uma dessas pessoas que só reclamam da vida. E o que eu mais senti, foi medo de deixar de acreditar nas pessoas e no amor.
E isso me destruía dia após dia. Ao mesmo tempo em que me sentia aliviada por achar que estava me protegendo naturalmente de novas decepções, não conseguia enxergar essa “nova eu” como a melhor saída. Afinal, existe algo mais triste que isso? Existe algum sentido em viver sem acreditar – seja lá no que for? Posso apostar que não!
Mas você me apareceu. E não foi amor à primeira vista, nem à segunda e desconfio que nem à vigésima vez. Foi muito mais bonito e entorpecente. Foi amor quando eu parei de olhar para trás. Foi amor quando eu queria te ver em um dia em que tudo estava dando errado para mim. Foi amor quando eu sorria ao receber uma mensagem sua de bom dia. Foi amor aos pouc…